“Nin Giz Zida, a Serpente de Fogo”


“Nin Giz Zida, a Serpente de Fogo”

Quando comecei minha pesquisa sobre as serpentes, estava estudando a origem deste maravilhoso símbolo Nin Giz Zida, que pelo sistema de Reiki natural Karuna é também conhecido como Serpente de Fogo. Ele foi batizado por esse nome, por representar a própria Kundaline, essa maravilhosa energia universal, adormecida no Chackra Básico, que quando desperta tende a ascender ao longo da coluna iluminando todos os outros chakras até chegar ao topo, transcendendo – nos para outro patamar de consciência.

Todo símbolo de Reiki, tem sua origem, e sempre gostamos de pesquisar a fundo sobre eles. Este símbolo foi encontrado na Mesopotâmia, mais precisamente na Suméria, associada à uma Divindade que tinha como atributos, à fertilidade, à magia, à cura, que possuía muito amor pelos justos, cujo nome é Ningizzida¹, que na imagem, anterior ao ano 2000 a.C. com duas serpentes enroladas num bastão central, amparadas por dois grifos – animais mitológicos com cabeças de águias e corpo de leão, guardiões de tesouros divinos - , uma representação pictórica e simbólica, que pode ter inspirado outras bem conhecida como o Caduceu ( símbolo da medicina), o Bastão de Esculápio (o Deus da cura da mitologia grega-romana), a Hygieia (Símbolo da farmácia ou da bandeira da Organização Mundial de Saúde). Não vou me aprofundar no símbolo de Reiki Nin Giz Zida, esse assunto reservo para sala de aula, junto à todo seu contexto que é mais apropriado. Continuo com a imagem Suméria, e a outra relação que existe.

A relação que encontro nessa imagem é seu desenho com a estrutura de, Sushumna, Ida, e Pingala, que são os 3 principais Nadis ², que fica no duplo etérico, rente a coluna ou espinha dorsal. Sushumna o canal central, com qualidades neutras, Ida o esquerdo, com qualidades Yin, feminino, lunar negativo, liga-se ao hemisfério esquerdo do cérebro, e Pingala com qualidades Yang, masculino, solar, positivo, liga- se ao hemisfério direito do cérebro. Quando a Kundaline desperta ela percorre por Ida e Pingala, para abrir caminho à própria ascensão de Sushumna, que leva ao despertar para a Força Universal. Na Índia a espinha dorsal é chamada de bastão de Brahma, arquétipo do Caduceu, cujo duas serpentes simbolizam a Kundaline ou “Serpente de Fogo” , enquanto as asas simbolizam o voo consciente através dos mundos superiores gerados pelo despertar deste fogo.

Esse despertar pode ser conseguido através da meditação, Yoga, Reiki e muitas outras formas de conexão. Mas atenção a Kundaline, ou “ Serpente de Fogo”, deve ser expandida com auxílio de um Mestre muito experiente, sábio, que não tenha nenhum outro interesse se não o seu bem, ou bem de quem auxilia, pois, a Kundaline, precisa de preparo, mental, emocional, espiritual, caso contrário, não vai fazer bem, podendo ocasionar sérios problemas de saúde!

1 Na língua Suméria, Ningizzida significa, “Senhor da Boa Árvore”.

2 O termo de origem sânscrita Nadi, significa “canal”, e faz referências a uma espécie de veias etéreas, 72 mil segundo as escrituras Hindus mais antigas, por onde a energia vital individual circula, intra e supra fisicamente, também conhecida por tubos astrais ou canais vitais.

Até o próximo Post

Abraços Reikianos,

Beijos Búdicos

Regina de Barros


Posts Em Destaque
Posts Recentes